Shotokai
A palavra Shotokai é composta por três kanji (lit. Carácter chinês), o primeiro dos quais (shô) significa “pinheiro”, o segundo (tô), “vaga” e o último (kai), “associação” ou “colégio”.

Os dois primeiros (Shoto) compõem o pseudónimo com que o Grande Mestre Gichin Funakoshi assinava os seus escritos e estão relacionados com o porte altivo do pinheiro e a força das grandes ondas que lhe lembravam a sua terra natal, Okinawa.

Pode-se, portanto, traduzir por “Associação de Shoto”.

Assim, também “Shotokai” é o nome dado ao Dojo (ginásio ou centro de prática) onde G. Funakoshi ensinou (“Kan” tem o significado de grande casa ou grande divisão de uma casa).

Em linhas gerais, o que caracteriza o Shotokai é a ausência de competição desportiva e a ênfase posta na prática dos kata (um kata é composto por uma série de técnicas de ataque e defesa, dispostas segundo um esquema, em que o praticante “luta” com vários adversários). Kata pode traduzir-se por “forma”. Os kata estão feitos de maneira a servir vários propósitos: desenvolver a agilidade, a força, o equilíbrio, a noção de ritmo, de distância, a concentração e a resistência, que são características inerentes a todas as artes marciais. Como não se necessita parceiros para fazer um kata, os praticantes têm à sua disposição, em qualquer altura, um meio de desenvolvimento físico e mental excelente.

Além dos kata, o treino é constituído por uma fase inicial chamada kihon, (fundamentos, bases), onde se aprende e se aperfeiçoa as técnicas de base.

Segue-se o kumite, que compreende várias formas de combate, apropriadas a cada graduação, onde são postas à prova as técnicas de defesa e ataque, aprendidas no kihon. O treino termina, normalmente, com os Kata, feitos em grupo, estando o seu grau de complexidade adaptado a cada graduação.

Outra das características do Shotokai, que o diferencia dos outros estilos, é a fluidez de movimentos e a descontracção física, que consideramos serem mais benéficas como exercício corporal e mais propícias ao relaxamento mental.

Esta característica foi acentuada pelo Mestre Shigeru Egami, que sucedeu a G. Funakoshi na direcção técnica da NKS, continuando o trabalho do seu Mestre e do filho deste, Yoshitaka (Gigo) Funakoshi.

Periodicamente, como complemento do treino de Karate-Dô, também se pratica, em Shotokai, o Konjutsu (Arte do Pau), do qual se estudam três kata (Shûshi no Kon, Sakugawa no Kon e Matsukaze), além das técnicas de base e ainda do kumite, (ou kumibô) para os mais avançados.
Nihon Karate Do Shoto Kai
(Membro oficial)


Os Mestres

Tetsuji Murakami
Desenvolvido por: Joaquim Trindade
© 2015 -2019, PKS - Associação Portugal Karate-Do Shotokai